Acompanhe também

Recarga de Munição

Unidades de medidas “abrasileiradas” para o uso na Recarga de munições

Imagem da internet.

José Joaquim D’Andrea Mathias – Existem duas organizações de padronização de munições e armas esportivas reconhecidas internacionalmente, SAAMI e a C.I.P. Além dessas entidades, todos que praticam qualquer atividade do Tiro têm contato com as unidades de medidas tradicionais (e universais) de velocidade, tempo, peso, energia, temperatura, etc.

Imagem da internet.

José Joaquim D’Andrea Mathias – Existem duas organizações de padronização de munições e armas esportivas reconhecidas internacionalmente, SAAMI e a C.I.P. Além dessas entidades, todos que praticam qualquer atividade do Tiro têm contato com as unidades de medidas tradicionais (e universais) de velocidade, tempo, peso, energia, temperatura, etc.

Contudo, há anos temos coletados nos criativos estandes de Tiro brasileiros unidades práticas de medidas que são muito mais úteis que aquelas que aprendemos nas escolas e faculdades. Nossas brasileiríssimas unidades práticas de medida não dão bola para as padronizações, normas, regras e outras coisas do tipo. Por isso são mais fáceis de serem usadas diariamente.

Abaixo apresentamos algumas dessas unidades práticas, as quais certamente ajudarão o atirador brasileiro a ser mais preciso nas suas atividades do Tiro, especialmente quando for trabalhar na recarga de munições.

Como esta é uma ciência em desenvolvimento, também aceitamos contribuições de novas unidades de padronização.

 

Energia de disparo

Fubá – Projétil cai no chão (1)

Fraquinho – Não fura papel

Papai-mamãe – Carga padrão nas tabelas de recarga

Tirão – Muito acima da velocidade do som

Bate-bem-na-mão – Além da faixa vermelha das tabelas

Tiro bão – Além do mecanicamente tolerável

Tirão – Estupidamente perigoso

Kaboom – Adeus arma

 

Graus de precisão

Nas coxas – Erro de 30%

Gambiarra – Erro de 20%

Maisomenos – Erro de 10%

Exatamente – Erro de 5%

Precisamente – Erro de 1%

 

Graus de volume de pólvora

Um tiquinho – Redução de 15%

Experimental – Redução de 10%

Exatamente – Carga padrão

Carga quente – Acréscimo de 10%

Apimentada – Acréscimo de 40%

Até a boca – 100% do volume

Passa a régua – 110% do volume

Socado – 120% do volume

 

Precisão em alvos

Passou longe – Não sei onde foi

Passou um caminhão de distância – Longe prakarai!

Passou um boi de distância – Pegou onde?

MOA – Minute of Angle, padrão

MOB – Minute Of Boi (2)

MOK – Minute Of Kombi (3)

Dois palmos do centro – Ruim demais

Um palmo do centro – Continua fora do alvo

Dukaraio – 10 cm

Um pentelhímetro – 5 cm

Na mosca – 1 cm

Xis – Xis

 

Precisão da munição

Tá lá – Alguns disparos pegam no alvo

Bom – quase todos disparos pegam no alvo

Um chuveiro – todos os disparos pegaram no alvo, em toda a sua superfície

Tá um grupo só – disparos juntos (bem) fora do alvo

Tá bão – tem só uns disparos fora do alvo

Tá preciso – disparos acertando a bola preta do alvo

Bem preciso – um palmo de concentração

Muito preciso – quatro dedos de concentração

Preciso demais – Concentração de 50 mm

Um tiro dentro do outro – concentração de 25 mm

Um furo só – um furo só

 

C.P.I. – Commission internationale permanente pour l’épreuve des armes à feu portatives
SAAMI – Sporting Arms and Ammunition Manufacturers’ Institute
       (1) Fubá – onomatopeia formada pelos sons “fu”, disparo e “bá”, projétil caindo no seu pé.
       (2) Kombi, unidade de comprimento = 4.289 metros
       (3) Boi Zebu macho, unidade de comprimento = 1,60 metro 

 

Colaborador: José Joaquim D’Andrea Mathias
Autor: Manual Prático de Recarga de Munições
Data: 27/01/2021

Continuar lendo
Quero deixar uma mensagem

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *